Dress code – Como é definido cada tipo de traje

Era para facilitar a escolha da roupa mais adequada para o evento, porém, o dress code ou, traduzindo, código de vestimenta, quando vem indicado no convite acaba assustando. As variações dos nomes confundem. Então, fizemos uma lista completa para você tirar as dúvidas antes de decidir o modelito e evitar desconfortos durantes as festas e eventos.

Traje Esporte (Casual, Sport Casual)

Geralmente indicado para eventos sociais durante o dia, ao ar livre ou mais casuais como almoço de negócios no final de semana, aniversários, churrasco da empresa. Não leve o nome deste traje ao pé da letra. Camisas de time, moletom e tênis esportivos estão “proibidos”. Dê preferência para tecidos mais simples como algodão, malha, jeans, lã, couro.

Mulheres: bermudas, shorts, saia e blusa, calças, vestidos simples lisos ou estampados, bolsas grandes ou pequenas, mas esportivas. Bijuterias ou joias simples. Sapatos de salto baixo ou médio grosso, e dependendo do local, rasteirinhas e sapatilhas.
Homens: calça (pode ser jeans), camisa mais despojada, camiseta de malha, gola pólo, sapatênis ou um tênis mais moderno, mocassim, sandálias. Se estiver frio, blazer discreto.

Traje Passeio (Tenue de Ville, Esporte Fino, Alto Esporte)

Um pouco mais formal este traje é indicado para coquetéis, eventos culturais, inaugurações ou para trabalhar. Tecidos como linho, seda, crepe, viscose, musseline, organza, javanesa são bem-vindos.

Mulheres: Vestidos mais simples e curtos, longuete para as mulheres de mais idade e o mais curto para mais jovens. Pantalonas, túnicas, terninhos, tailler, sapatos de salto de médio para alto e bolsas mais discretas. Brilho com moderação. Eventos durante o dia pedem um visual mais clássico e discreto, para a noite, requinte e um pouco de ousadia.
Homens: calça social e blazer (não precisam ser da mesma cor), camisa de manga comprida – pode ser colorida, com listas finas ou xadrez miúdo. Se o evento for de dia, não precisa usar gravata e dê preferência a ternos claros. Se o evento for ao final da tarde ou à noite, terno escuro e gravata são mais indicados. As gravatas podem ser coloridas e estampadas. Para os pés sempre sapatos de couro (com bicos arrendondados), combinando com a cor do cinto.
Traje Passeio Completo (Social, Escuro)
Usado em casamentos, formaturas, premiações e jantares especiais. Recomenda-se uso de tecidos mais nobres como cetim, crepe, Seda e veludo.

Mulheres: Vestidos longos ou curtos, tailleurs. Decotes, brilhos e transparências são permitidos, mas com moderação. Saltos altos, joias ou bijuterias finas, bolsas pequenas de mão. Cabelo e maquiagem mais trabalhados. No frio, echarpes ou xales ajudam a esquentar.

Homens: Terno escuro, camisa lisa clássica branca ou azul clara, gravata discreta, sapato preto.

Traje Gala (Black-tie, À Rigor, Tenue de Soirée ou Habillée)

Festas com muito glamour, dignas de tapete vermelho e champanhe francês. Tecidos nobres como seda pura, rendas finas, musselines, bordados em pedrarias, organzas, crepe, jérsei, cetim, tafetá, chamalote, brocado, metalizados, shantung, crepe romano.
Mulheres: Vestidos longos e sofisticados. Caudas, decotes, fendas. Salto alto, meias finíssimas, carteiras ou bolsas pequenas, joias. Cabelo e maquiagem impecáveis. Mesmo se o cabelo ficar solto é necessário ser trabalhado.
Homens: Smoking. Cetim na lapela do blazer, faixa na cintura combinando com a gravata borboleta, ambas pretas. Camisa branca com pregas na frente. Sapatos de verniz ou normal de couro mas extremamente lustrado.
Outras variações mais criativas podem ser encontradas também nos convites. Se você não descobrir o que é, a melhor saída é perguntar para o anfitrião.
 
Alguns exemplos:
Tropical Chique: cores, estampas e tecidos que lembrem o verão. É um traje esportivo temático.
Fashion: traje esportivo mais moderno, alinhado com as tendências da moda.

Creative Black-tie: um pouco mais de liberdade ao traje de gala tradicional. Os homens não precisam usar smoking completo e as mulheres podem ousar mais.


Summer ou Dinner Jacquet: paletó branco, com gravata borboleta, faixa e calça pretos.

 

WHITE TIE: é o mais formal dos códigos. Se algum dia receber um convite White Tie, procure logo um vestido longo com saia ampla – à imagem dos mais poderosos vestidos que vemos no red carpet dos Oscares. Aqui o ideal é prender o cabelo, usar as suas melhores jóias e até luvas compridas. Mas sinceramente, a maioria de nós mortais chega ao fim da vida sem nunca receber um Dress Code destes…
Para os homens como pode ver tipo coringa mesmo.

BLACK TIE: um pouco menos formal que o White Tie mas ainda sim bastante formal. Na grande maioria das vezes as mulheres devem levar um vestido longo. Hoje em dia já há eventos Black Tie que podemos optar por um vestido pela canela ou até mais curto deste que tenha os detalhes que aportem o “glamour” necessário, como bordados ou algum brilho. A escolha vai depender do bom senso de cada e do evento em questão. Mas regra geral, se receber um convite Black Tie, pense logo num lindo vestido longo…

BLACK TIE OPCIONAL: aqui a formalidade começa a descontrair. Ganhamos a liberdade de escolha entre um vestido longo e um mais curto – ainda que muito elegante e com um toque de “glamour”. Pense num vestido longo de seda fluído ou um vestido até às canelas com uma jóia ou bijuteria mais marcante. Como sempre, cabe ao bom senso escolher dentro deste universo ainda formal.

CREATIVE BLACK TIE: se receber um convite com este dress code, saiba que esperam de ti atitude e um pouco mais de irreverência que o normal Black Tie. Aqui devemos pensar em algo “trendy”, contemporâneo. É ainda formal mas com o toque de editorial de moda das melhores revistas. Pode misturar texturas e cores com acessórios fortes, marcantes. Portanto, continue no modo formal mas com o toque “fashion statement” na escolha do look.

COCKTAIL: é o famoso vestido cocktail. Aqui já estamos mais descontraídos e a ocasião pede um vestido curto, até as canelas, nos joelhos ou até peças separadas – desde que tudo tenha um ar de festa. E pode caprichar nos acessórios para completar. O famoso vestidinho preto que todas nós temos (ou aconselho ter) com os adereços certos está perfeito!
  
 
FESTIVO: este tende a acontecer (se acontecer) para os eventos das festas de fim de ano, como um jantar mais formal de Natal ou para a festa de Ano Novo. Neste caso o look é quase o Cocktail mas com um toque festivo – por exemplo um slip dress de lantejoulas ou uma saia midi prateada…
 
 
BUSINESS FORMAL: estamos a entrar nos eventos menos formais mas ainda com alguma formalidade, neste caso profissional. Este código aparece em eventos de trabalho como uma conferência ou um almoço-evento a propósito da vinda de algum cliente. Ou seja, aqui não é preciso (e nem devem) incorporar o brilho ou o look festa, mas sim estar elegante de uma forma “mulher de negócios”, com discrição. Opte por uma roupa alfaiataria, como umas calças, um vestido nos joelhos ou uma linda saia lápis.

BUSINESS CASUAL: Imaginem o look típico de trabalho, aquele estereótipo que vem logo à cabeça quando pensamos no “office wear”. Este é o business casual, a roupa que muitos devem usar no dia-a-dia do trabalho. Para a mulher pode ser umas calças com uma camisa com algum detalhe e um blaser ou casaco de tweed, ou trocar as calças por uma saia acima dos joelhos com um cardigan e um casaco alfaiataria, ou optar por um vestido…

SMART CASUAL: aqui é só aprimorar o seu look do dia-a-dia com um detalhe que transmita um ar mais moda. É elevar um grau ou dois o look casual. Por exemplo, usar uns sapatos de design ou que se destaquem mais com um visual mais neutro, optar pelos acessórios certos também com um toque contemporâneo ou uma linda jaqueta que traga este “statement” à composição final.

CASUAL: o nome já diz tudo, aqui qualquer coisa sem ser aparentemente confortável e que faça parte do seu guarda roupa para o dia-a-dia em lazer estaria fora. É aquele “look de fim de semana”, quando escolhemos as nossas calças de ganga favoritas, tênis e jaqueta ou qualquer coordenação que usaria para um almoço despretensioso com as amigas num sábado.

Veja também!  Como controlar diabetes apenas com alimentação

Dress code casamento
Independente das mudanças no mundo da moda, as regras do dress code para convidadas são sempre as mesmas.
É importante você saber ler o convite do casamento para entender como será o mesmo. O convite diz muito sobre o evento, além dos dados, o próprio design  já te informa se é algo mais chique ou despojado.
Dados que fazem a diferença na hora da escolher sua roupa são:
– Qual o período do evento? Manhã, tarde ou noite?
– Qual o local? Vale pesquisar no google pra ver se o local é um buffet para casamentos grandes ou uma chácara para mini weddings.
– Qual seu grau de parentesco/amizade com os noivos? Se você for próxima dos noivos certamente vai querer usar algo ainda mais especial.
Quando mais tarde, mais chic o lugar e mais próxima dos noivos você for, mais importante deverá ser seu look, mais chances de você precisar usar um vestido longo e mais bordados. O contrário também é verdade.

 

Os casamentos de manhã costumam ser mais intimistas e pedem roupas menos espalhafatosas. Os tailleurs, vestidos curtos (sem exageros), e até mesmo saias com blusas bem elegantes são os que mais combinam. Um vestido longo florido, de um tecido menos nobre também pode cair como uma luva.
Cores: Prefira cores claras ou estampas delicadas. Mas, atenção: claro não significa branco, nem nude.
Tecidos: crepes, sedas foscas, rendas opacas, linhos e algodões.
Sapatos: sandálias, sapatilhas e escarpins.
Acessórios: o tamanho da bolsa diminui a medida que a noite chega. De qualquer forma, casamento não é lugar para bolsas grandes. Opte por uma clutch ou carteira. Joias e acessórios são sempre bem vindos, com elegância e sem exageros pois a manhã pede maior discrição. Se você for convidada, não deve nem considerar a ideia de usar uma grinalda (acessório de cabelo).
Cabelo e Make: Opte por algo leve, assim como a manhã.

Os casamentos no período da tarde (marcado no período até as 16:00 da tarde) geralmente têm o intuito de prevalecer até a noite para a festa. Por isso, é preciso atenção: o look deve ser pensado em um casamento a noite, mas não pode ficar estranho enquanto ainda estiver dia. Uma make muito carregada para a noite, por exemplo, pode ficar pesada demais enquanto for tarde. Por isso, vai do bom senso.
Os vestidos para convidadas podem ser curtos se bem sofisticados, longuetes ou longos mais simples, sem exageros nos detalhes.

Cores: Como a festa irá até a noite, as cores podem escurecer, mas não é obrigatório. Porém, cores muito claras nesse horário já não são mais tão indicadas.
O pretinho básico é bem vindo, a menos que você seja madrinha.
Tecidos: tafetás, rendas e os de seda (organzas, chiffons, crepes, shantung…
Sapatos: sandálias, sapatilhas e escarpins.
Acessórios: Opte por carteiras ou clutches. Os brincões já podem entrar em cena, assim como demais joias.
Cabelo e make: A maquiagem e cabelo podem ser mais incrementadas, pensando em uma balada a noite, mas ainda assim com leveza para o dia.

 

Agora o que vestir em um casamento à noite, esse é o casamento em que você pode se jogar na produção. Os vestidos das convidadas podem ser curtos e bem sofisticados, com bordados e pedrarias, longuetes ou longos. É a hora dos decotes, dos bordados, das bijuterias mais vistosas. O longo, em geral, é para a turma do altar – a não ser que o casamento seja bem formal, mas ainda pode ser usado se não for tão detalhado quanto um vestido de madrinha geralmente é.

Cores: Evite cores muito claras e jamais, jamais use branco. Fora isso, todas as cores são liberadas. O pretinho nada básico sempre será uma bela opção.
Tecidos: tafetás, rendas e os de seda (organzas, chiffons, crepes, shantung…) são os mais indicados.
Acessórios: Pode se jogar com os acessórios mais rebuscados. O casamento noturno geralmente é chique e tem balada.
Cabelo e Make: A maquiagem pode ser mais noturna, complexa e definida.


DICAS QUE VALEM PARA QUALQUER HORÁRIO

– Casamento é o evento certo para um pretinho básico, é o uniforme básico das convidadas. Preto só não vai para o altar! Então, se você for madrinha e queira usar preto talvez seja bom conversar sobre o que a noiva acha a respeito.
– A menos que você seja a noiva ou seja um pedido da própria, JAMAIS use branco!
– Vestidos longos são mais indicados para madrinhas ou casamentos bem formais. Mas vai do bom senso pra você saber diferenciar um vestido longo mais simples que pode ficar super bem em outras ocasiões.
– Se a roupa for mais simples, capriche nos acessórios para deixar o look mais sofisticado.
– Admite-se terninhos e calças compridas para convidadas, mas capriche no tecido. Seda e tafetá são as melhores escolhas. Agora, se você vai para o altar, prefira os vestidos.

A expert Gloria Khalil dá algumas dicas para você que vai a um casamento no inverno!
– Seu vestido é decotado e você não abre mão? Aposte em paletozinhos de pele fake ou em boleros de tecidos preciosos como veludo, rendas, brocados ou bordados de paetês. As pashiminas e xales também resolvem o problema.
– As meias-calças mais indicadas são aquelas mais finas, com alguma transparência. As rendadas podem até ser uma opção, mas apenas se forem bem discretas. Esqueça, por exemplo, as arrastão e as de oncinha.
– Não use sapato e bolsa do mesmo tecido ou muito parecidos.
– Quebre o “conjuntinho” usando cor ou textura diferentes. Exemplo: seu vestido é preto, use-o com sandálias vermelhas e bolsinha preta de lantejoulas. Seu vestido é vermelho, prefira sandálias metalizadas e bolsinha bordada.

Bom acima você viu um dress code relacionado ao estilo e “vestimenta X festas/eventos”, agora vamos conhecer um dress code mais relacionado ao dia a dia e ao trabalho.


Dress code empresarial

As empresas que têm ou que desejam implantar um código de vestimentas devem deixar claro, desde a contratação do profissional, que seguem tais normas e exigem que os colaboradores vistam-se de determinada maneira.

Algumas organizações oferecem um manual explicativo e também o auxílio financeiro para que seus profissionais possam adquirir roupas adequadas ao seu dress code. Outras oferecem kits prontos com uniformes ou conjuntos sociais, para que seus funcionários vistam-se conforme o desejado.
Quando não ocorre isso, o profissional mesmo, caso ainda não possua roupas condizentes, é que acaba tendo que arcar com a compra de novas roupas. Para que não haja conflitos neste sentido, quanto mais clara for à comunicação da empresa, no que tange os objetivos de seguir um dress code empresarial, menores serão os problemas em relação a isso.
Deste modo, o colaborador tem a chance de decidir se deseja ou não trabalhar seguindo estes tipos de normas de vestimentas ou se prefere um local menos formal, onde seja livre para escolher o modo de se vestir.

 

Discussões a parte, hoje também é inegável que em muitos locais de trabalho e, em muitas profissões, o uso do dress code é exigido e deve ser seguido e respeitado. Em casos como advogados e executivos, por exemplo, já é tão natural o uso de roupas formais, como ternos, que facilmente reconhecemos estes profissionais por sua forma de trajarem-se.
Entretanto, independente do lugar, fica sempre a regra do bom senso, pois é importante ter a consciência, com ou sem regras definidas, que em nosso ambiente de trabalho devemos estar atentos ao nosso marketing pessoal. Por isso, é sempre importante evitar: decotes, fendas, camisas de time, maquiagem chamativa, shorts e saias curtas.
Esse cuidado valoriza nossa imagem pessoal e organizacional e aumenta a nossa credibilidade junto aos nossos clientes, gestores e colegas. Isso é essencial para termos sucesso na carreira.
No ambiente de trabalho, a relação entre o que você veste e quem você é se acentua ainda mais. Por isso, o dress code empresarial ideal é aquele que valoriza suas qualidades sem exageros.
Os códigos de vestimentas não possuem um padrão; eles são adaptáveis aos mais diversos setores e hierarquias. Empresas e funções relacionadas à advocacia e à engenharia, por exemplo, tendem a exigir um dress code empresarial mais sóbrio que passe a ideia de confiança e credibilidade. Já as companhias ligadas à comunicação e à tecnologia pedem peças mais leves e descontraídas que remetam à criatividade. Para descobrir quais os estilos ideais para a sua empresa, observe como seus colegas se vestem e fique atenta aos sinais.
Antes de se vestir para ir trabalhar, faça uma avaliação sobre as peças que você escolheu.

 

Essa roupa está séria ou divertida demais? Está muito longa ou muito curta? O que eu quero comunicar com essas peças? O que eu diria se visse alguém com essa roupa no escritório?
Essas perguntas te ajudarão a refinar um estilo que seja o ideal para a sua profissão.
    • Escolha saias de cores neutras, de alfaiataria e que fiquem na linha ou dois dedos acima ou abaixo dos joelhos;
    • Evite vestidos camisas e blusas com babados espalhafatosos, transparências, decotes e ombros de fora;
    • Deixe de lado as calças jeans muito apertadas ou com modelagens muito diferenciadas, como a pantalona, por exemplo.
    • Os sapatos devem ser confortáveis para os seus pés, mas precisam se adequar à ocasião. No dia a dia, sapatilhas são ideais, mas para reuniões e encontros com clientes um salto é essencial;
          • Bolsas e cintos devem ser neutros, de tamanho adequado e sem muitos pingentes;
      • Use joias leves e discretas que não roubem a atenção do que você está vestindo;
      • A maquiagem deve ser a mais natural possível, apenas para dar uma aparência mais saudável para a pele;
      • Os cabelos devem ter sempre um corte bem definido e devem estar preferencialmente penteados ou presos;
      • As unhas devem estar sempre bem-feitas e polidas mesmo estando sem esmalte.
Atender às exigências de um dress code empresarial não significa que você precisa abandonar o seu estilo pessoal. Quem se adapta a essas normas se destaca, mas quem consegue fazer isso sem perder a própria personalidade, levando um pouco de si para o visual, se evidencia ainda mais.
Veja também!  Espécie de pássaro - Gaturamo
Erros mais comuns que acontecem num dress code corporativo:
  1. Abuso de sensualidade (seu local de trabalho não é um ambiente casual, como praia ou balada).
  2. Desleixo com a higiene pessoal ou no cuidado com as roupas e acessórios.
  3. Excessos na hora de tentar exteriorizar o próprio estilo pessoal; Hippie, Geek, sisudo demais, básico demais, sensual demais, esportivo demais, neard demais, etc.
  4. Distrações: alça do sutiã visível, roupa de baixo marcando, botão faltando, peças descosturadas ou desbotadas, sapatos velhos ou mal engraxados, unha descascando, meia branca.
  5. Aspecto colegial. Manter o mesmo visual adolescente que você tinha na faculdade: cabelos à altura da cintura, barba comprida ou mal feita, mochila surrada de nylon que usava na natação, par de tênis que te acompanhou por várias aventuras há 10 anos.
A vestimenta ou uniforme necessária para alguns tipos de profissão é algo que deve ser levado em conta na hora de escolher a profissão que quer seguir. Se você é do tipo que não abre mão do seu estilo, nem mesmo por algumas horas, então, repense sua escolha.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *