Tipos de pães e como surgiu + receitas

Como surgiu o Pão?

Segundo os historiadores, o pão teria surgido juntamente com o cultivo do trigo, na região da Mesopotâmia, onde atualmente está situado o Iraque. Supõe-se que a princípio o trigo fosse apenas mastigado. Acredita-se que os primeiros pães fossem feitos de farinha misturada ao fruto do carvalho a que se chama bolota, landes ou noz.
Seriam alimentos achatados, duros, secos e que também não poderiam ser comidos logo depois de prontos por serem bastante amargos. Assim, talvez fosse necessário lavá-los em água fervente por diversas vezes antes de se fazer as broas que eram expostas ao sol para secar.
Tais broas eram assadas da mesma forma que os bolos, sobre pedras quentes ou debaixo de cinzas.
Veja também!  Apostila Páscoa Recheada
A fermentação é o segredo do pão
O pão levedado foi inventado no Egito onde, há cerca de 6 mil anos seria descoberta a fermentação. O ar contém uma quantidade enorme de microrganismos, nomeadamente esporos de fungos de levedura, que encontram nas massas de pão as condições adequadas para se alimentar do amido da farinha.
Em consequência da ação desses microrganismos, o amido divide-se em anidrido carbónico (CO2) e álcool. As bolhas do gás carbónico não conseguem escapar através da superfície e fazem inchar (crescer) a massa, tornando-a fofa. Durante o cozimento o ácido carbónico e o álcool conseguem escapar, mas o seu efeito fica, na porosidade, o sabor e o aroma do pão.
O primeiro pão fermentado teria sido descoberto por acaso. Se uma massa (sem qualquer fermento adicionado) for deixada ao ar, ela irá levedar. Em função das condições de temperatura e umidade, o tempo necessário para a fermentação natural pode variar de entre 4 a 8 horas, mas a massa acabará por levedar.
Veja também!  12 Receitas de Sanduíches para vender
A fabricação do pão
A industrialização trouxe formas mais rápidas de produzir pão. O fermento de padeiro, que na grande maioria é utilizado para a fermentação do nosso pão, é um concentrado de leveduras. Como concentrado que é, torna a fermentação mais rápida e mais intensa.
No entanto, os mais atentos ao paladar do pão observam a falta dos sabores e aromas que o fermento de padeiro não consegue “imitar”. As vantagens da fermentação e o consumo do pão mais semelhante ao que comemos hoje, era utilizada pelos egípcios á 4.000 anos a.C.
No Egito, o pão pagava salários, camponeses ganhavam três pães e dois cântaros de cerveja por dia de trabalho. O sistema de fabricação dos egípcios era muito simples – pedras moíam o trigo que adicionado á água formavam uma massa mole – e foram mostradas em pinturas encontradas sobre tumbas de reis que viveram por volta de 2.500 a.C.
As padarias e a difusão do pão
As primeiras padarias surgiram em Jerusalém, após o contato com os egípcios, com quem os hebreus aprenderam melhores técnicas de fabricação e obtiveram a receita. Pouco tempo depois, já existia na cidade uma famosa rua de padeiros. O pão também teve sua história na Grécia e em Roma.
Na Grécia ocorreu na mesma época que no Egito, já em Roma foi bem mais tarde (800 anos a.C.), porém com grande importância. Foi em Roma, por volta de 500 a.C. que foi criada a primeira escola para padeiros, tendo se tornado o principal alimento daquela civilização preparado em padarias públicas.
Pode-se dizer que, com a expansão do Império Romano, o hábito de consumir pão foi difundido por grande parte da Europa. Com o início da Idade Média, por volta do ano 476 da era comum, as padarias acabaram e a produção de pão voltou a ser caseira. Assim, as pessoas voltaram a comer pão sem fermento.
A máquina começa a fazer o pão
A partir do século XII, na França, a panificação volta a ser como antes. No século XVII, a França torna-se um destaque mundial na fabricação de pães, desenvolvendo técnicas aprimoradas de panificação. O aparecimento da máquina ocorre somente no século XIX, com amassadeiras (hidráulicas ou manuais), com um custo muito alto e também com grande rejeição.
Os consumidores mostraram-se “hostis” com o pão feito mecanicamente. Pouco tempo depois surge o motor elétrico e a reclamação passa a ser dos padeiros. Cada máquina substituía dois padeiros. Hoje o trigo é tratado em moinhos, é lavado, escorrido e passado por cilíndricos que separam o grão da casca.

 


 

Tipos de Pão

O pão é um alimento elaborado com farinha, geralmente de trigo ou outro cereal, água e sal, formando uma massa com uma consistência elástica que permite dar-lhe várias formas. A esta mistura básica podem acrescentar-se vários ingredientes, desde gordura a especiarias, passando por carne (geralmente curada), frutas secas ou frutas cristalizadas, etc.
O termo “Pão” origina-se do latim pane e, segundo os historiadores, o pão teria surgido juntamente com o cultivo do trigo, na região da Mesopotâmia, onde atualmente está situado o Iraque. O pão levedado foi inventado no Egito, onde, há cerca de 6000 anos atrás, seria descoberta a fermentação.
Este pão era semelhante ao que comemos hoje. No Antigo Egito, o pão pagava salários e os camponeses ganhavam três pães e dois cântaros de cerveja por dia de trabalho. As primeiras padarias surgiram em Jerusalém, após o contato com os egípcios, com quem os hebreus aprenderam melhores técnicas de fabricação e obtiveram a receita.
Pouco tempo depois, já existia na cidade uma famosa rua de padeiros. O pão também teve sua história na Grécia e em Roma. Com o início da Idade Média, por volta do ano 476 da era comum, as padarias acabaram e a produção de pão voltou a ser caseira.
Assim, as pessoas voltaram a comer pão sem fermento. No século XVII, a França torna-se um destaque mundial na fabricação de pães, desenvolvendo técnicas aprimoradas de panificação. O aparecimento da máquina ocorre somente no século XIX, com amassadeiras (hidráulicas ou manuais), com um custo muito alto e também com grande rejeição.
Os consumidores mostraram-se “hostis” com o pão feito mecanicamente. Pouco tempo depois surge o motor elétrico e a reclamação passa a ser dos padeiros. Cada máquina substituía dois padeiros. Atualmente existem vários tipos de pães.
Pra quem cozinha ou não é importante saber diferenciá-los. Descubra um pouco sobre cada um deles á seguir:
Veja também!  Como são feitos o corte da carne de porco

Pita ou Pão Sírio

É um pão de trigo usado no Oriente Médio para a alimentação com as mãos. Serve para levar os legumes, saladas, pastas, carne e falafel à boca. O pão é também usado para sandes como o döner kebab. O pão é assado no forno por alguns segundos em calor de 400°C.
No Brasil, o pão sírio foi trazido no início do século XX pelos imigrantes sírio-libaneses, é a base da receita do beirute: pão sírio, rosbife ou lagarto fatiado, queijo, alface, rodelas de tomate e um ovo frito. A Pita também pode ser acompanhada com frutas silvestres (tais como o limão) e azeite de oliva a gosto.

Pão de Fôrma
É um produto obtido a partir do cozimento da massa doce da farinha de trigo. A massa é moldada em uma forma ou molde (geralmente com aspecto de paralelepípedo reto) antes de ser levada ao forno. Em alguns lugares é confundido com o pão integral. Também é ideal para fazer misto-quente, que é um lanche muito popular no Brasil.

Pão Ázimo ou Asmo

É um tipo de pão assado sem fermento, feito somente de farinha de trigo (ou de outros cereais como aveia, cevada e centeio) e água. A preparação da massa não deve exceder 18 minutos para garantir que a massa não fermente.
De acordo com a tradição judaico-cristã, pão ázimo foi feito pelos israelitas antes da fuga do Antigo Egito, por que não houve tempo para esperar até a massa fermentar. Hoje em dia é comida obrigatória na festa do Pessach (páscoa judaica), que também se chama Hag ha-matzot, ou a festa dos pães ázimos.
Por causa da proibição do uso de farinha normal durante o Pessach para preparação de comida, usa-se a farinha do pão ázimo (matze mehl em ídiche, kemach matzá em hebraico), que é simplesmente o pão ázimo moído.
Veja também!  Fruta de beber - São práticos e podem mesmo fazer bem

Pão Francês, Pão de Sal ou Cacetinho

É um tipo de pão caraterístico por sua casca dourada e o miolo branco. É muito popular no Brasil. A receita do pão francês hoje mais consumido no Brasil surgiu no início do século XX, provavelmente perto da Primeira Guerra Mundial, por encomenda de brasileiros endinheirados que voltavam de viagem a países da Europa.
Em algumas regiões do país ele se difere de sua fonte de inspiração europeia, por poder levar um pouco de açúcar e gordura em sua composição. Com o tempo, o novo pão foi ganhando apelidos locais diferentes, como pãozinho (São Paulo), pão massa grossa (Maranhão), cacetinho (Rio Grande do Sul, Bahia), pão careca (Pará), média (Baixada Santista), filão, pão jacó (Sergipe), pão aguado (Paraíba), pão de sal, ou pão carioquinha (Ceará) em diferentes cidades do Brasil.

Pão Integral

Pão composto com farinhas integrais, ou seja, com farinhas completas às quais não foram retirados quaisquer constituintes. As farinhas obtidas por processos de moagem menos agressivos e sem qualquer tipo de peneiração são as verdadeiras farinhas integrais.
Existem no mercado falsos produtos integrais, constituídos com farinha refinada à qual é acrescentado farelo. Entretanto, este tipo de farinha não é integral porque lhes faltam um conjunto de constituintes que se perderam.
Por exemplo, uma mistura de farinha de trigo refinada com farelo, não contém gérmen de trigo, que é o elemento mais rico do grão de trigo.

Pão de Queijo
É uma receita típica do estado brasileiro de Minas Gerais. A sua origem é incerta, especula-se que a receita exista desde o século XVIII em Minas Gerais, mas tornou-se efetivamente popular no Brasil a partir da década de 1950.
Apesar de ser denominado como “pão”, o pão-de-queijo, não utiliza fermento biológico ou químico, e consiste basicamente em um tipo de biscoito de polvilho azedo ou doce acrescido de ovos, sal, banha de porco, óleo vegetal e derivados de queijo de leite de vaca, de consistência macia e elástica.
Há várias receitas diferentes, onde os ingredientes e o tipo do queijo variam muito – bem como o resultado final. A gordura – banha de porco, óleo vegetal, manteiga ou margarina – funciona como um lubrificante molecular, contribuindo para a textura elástica da massa.
O ovo contribui com a cor e seu sabor. O tipo de queijo varia de acordo com a preferência ou disponibilidade. Existe também o pão de queijo escaldado, técnica de preparo que exige utilizar água fervente, as vezes misturada com óleo vegetal no polvilho.
Pão de Centeio
Fruto de uma respeitável tradição popular. A matéria-prima (trigo, milho ou centeio) utilizada tem a ver “com o clima e com o tipo de cereal que se dá melhor em cada zona no país. Em Trás-os-montes (Chaves), Beira interior e outras regiões, esse pão é feito com a farinha de centeio.
Em regiões, onde os terrenos eram mais pobres, cultivou-se a semente do centeio. Conhecem-se mais de 100 variedades desse pão. Durante séculos em Portugal se comia esse pão diariamente. Entre os produtos típicos em cada região, há sempre um pão, neste caso o pão de centeio, amassado à mão e cozido em forno de lenha, condições que tornam o alimento muito saboroso.

O pão era antigamente assado em fornos particulares ou comunitários, para ser consumido durante aproximadamente duas semanas.

 

===================  ========================

Pão de alho… isso é um assunto que chega a dar água na boca de quem gosta daquele churrasco nos fins de semana com a familia e amigos.
É preciso levar a sério o que se faz, afinal uma receita caseira mal preparada, pode estragar o dia das pessoas que você mais gosta.
Pão de alho feito com ovos, pode ser perigoso para a saúde, por que pode conter salmonela, que é uma infecção bacteriana que afeta os intestino, causando diarréia, febre e cólicas abdominais, e pode durar de 8 a 72 horas.
Mais fique tranquilo, que isso não vai impedir que você possa fazer uma receita em casa e que seja saborosa e que não traga risco a saúde de ninguém.
Afinal de contas, você gosta de servir bem e se sentir o “churrasqueiro” não é mesmo ?
Aqui está a solução definitiva para você fazer o mais saboroso pão de alho, seja tradicional ou completo.
Você vai aprender tudo aqui, desde como preparar, assar e armazenar.
O creme de alho pode ser conservado por até 30 dias, e o pão com a pasta sem assar até 7 dias.

COMPRAR

=====================  ==============================

 

Receita de pão doce mesclado

Ingredientes
  • 3 tabletes (45 g) de fermento biológico fresco
  • 1 xícara (chá) de leite morno
  • 4 ovos
  • 3/4 xícara (chá) de óleo
  • 1 colher (chá) de sal
  • 1/2 xícara (chá) de açúcar
  • 2 3/4 xícaras (chá) de batata-doce cozida e espremida
  • 1/2 xícara (chá) de chocolate em pó
  • 1 kg de farinha de trigo
  • 1/2 xícara (chá) de geleia no sabor de sua preferência (100 g)
  • 1/2 xícara (chá) de coco seco ralado
Modo de Preparo
Bata o fermento, o leite morno, 3 ovos, o óleo, o sal, o açúcar e a batata-doce espremida no liquidificador. Divida essa mistura entre duas tigelas. A uma delas acrescente o chocolate, mexa bem e junte farinha até a massa ganhar consistência.
Depois, adicione farinha à outra tigela e trabalhe a massa da mesma forma. As massas devem ficar macias, sem grudar nas mãos. Deixe-as crescer por cerca de 10 minutos.
Divida a massa branca em duas partes, abra-as em retângulos e espalhe geleia de frutas por cima. Repita a operação com a massa de chocolate. Arrume uma massa de chocolate sobre cada uma das massas brancas. Enrole-as como rocamboles formando dois pães e coloque-os em assadeiras untadas e enfarinhadas.
Cubra-os e deixe crescer até quase dobrar de tamanho. Asse no forno quente (200°C) até que os pães estejam sequinhos. Então pincele-os com o ovo restante batido, espalhe o coco ralado por cima e leve de volta ao forno para dourar.
Variação: No lugar da geleia, use doce de leite e coco ralado.

Receita de Colomba Pascal com Goiabada

Ingredientes
1 cubo de tablete de fermento biológico (15 gramas)
5 colheres de açúcar
1/2 xícara de ADES original
1 ovo batido
3 colheres de creme vegetal BECEL
2 xícaras de xícaras e meia de farinha de trigo
100 gramas de goiabada picada
Farinha de trigo a gosto para enfarinhar
Gema a gosto para pincelar
Modo de Preparo
Em uma tigela esfarele o fermento e misture 1 colher de açúcar até ficar líquido. Acrescente o ADES original, o ovo, o creme vegetal BECEL, o restante do açúcar, a farinha e amasse até soltar das mãos. Cubra e deixe crescer por 45 minutos ou até dobrar de volume. Enfarinhe uma superfície seca, coloque a massa e utilize um rolo para abrí-la.
Espalhe a goiabada e enrole formando um rocambole. Divida a massa em 3 partes, sendo uma maior e duas menores. Coloque as 3 partes de massa em uma fôrma descartável para Colomba Pascal (500 g), deixe crescer por mais 30 minutos. Pré-aqueça o forno em temperatura média (180º C). Pincele com a gema e leve ao forno por 20 minutos ou até dourar levemente.
Veja também!  Curso em vídeo de doces finos para festas

Receita de Pão de Mandioquinha

 
Ingredientes
  • 1/2 xícara de açúcar
  • 1 xícara de óleo
  • 50 gramas de fermento biológico
  • 4 ovos
  • 1/2 kg de mandioquinha
  • 1 kg de farinha de trigo
  • Sal
  • 2 gemas
Modo de Preparo
 
Cozinhe a mandioquinha. Bata no liquidificador o açúcar, o óleo, o fermento biológico e os ovos. Em uma bacia, coloque a farinha de trigo peneirada e acrescente a mandioquinha batida e o sal. Amasse bem até soltar das mãos. Com a massa, faça pequenos pãezinhos e coloque-os em forma untada e enfarinhada.
Deixe a massa crescer por 45 minutos. Enquanto isso, ligue o forno. Pincele os pãezinhos com gema de ovo. Leve-os para assar em forno preaquecido a 180°C por aproximadamente dez minutos.

Pão Árabe Recheado

Ingredientes
Pão
300 gramas de farinha de trigo
2 colheres (café) de fermento granulado para pão dissolvido em 150 ml de leite
6 colheres (sopa) de iogurte natural
1 colher (sopa) de óleo
3 colheres (sopa) de manteiga derretida
1 colher (chá) de sal
Farinha para polvilhar
Óleo vegetal para untar a frigideira
Recheio
150 gramas de queijo mussarela ralado
100 gramas de presunto fatiado e cortado em tirinhas
50 gramas de azeitona verde sem caroço picada
Sal e orégano a gosto
Veja também!  Dicas para o preparo de bolos, como surgiu + receitas
Modo de Preparo
Numa superfície lisa coloque a farinha de trigo, abra uma cavidade no centro e junte o fermento granulado dissolvido no leite, o iogurte natural, o óleo, a manteiga derretida e o sal. Amasse muito bem até a massa ficar lisa, macia e maleável.
Molde uma bola e deixe repousar dentro de uma tigela polvilhada com farinha e coberta com um saco plástico até a massa dobrar de volume. Divida a massa em 6 a 8 porções. Numa superfície lisa e enfarinhada e com o auxílio de um rolo, abra cada porção de massa, numa espessura não muito grossa.
Depois corte discos com um aro de 20 cm. Se tiver sobra de massa, junte-as e corte novo disco. À parte numa tigela misture o queijo mussarela ralado com o presunto fatiado e cortado em tirinhas, a azeitona verde sem caroço picada, sal e orégano a gosto. Reserve.
Sobre a metade de cada disco coloque um pouco do recheio acima (ou o recheio de sua preferência), pincele clara de ovo em volta da borda e dobre a massa no formato de meia-lua. Pressione as bordas com as pontas dos dedos para unir bem.
OBS: A clara de ovo ajuda a colar uma borda com a outra.
Aqueça uma frigideira anti-aderente untada com um pouquinho de óleo e em fogo médio coloque os pães recheados e deixe-os por 3 a 5 minutos de cada lado. Sirva imediatamente com salada verde.

Receita de pãezinhos de Cebola

Ingredientes
  1. 1 xícara (chá) de leite morno
  2. 1 xícara (chá) de óleo
  3. Sal e pimenta a gosto
  4. 3 ovos
  5. 1 cebola grande picada
  6. 1 tablete de fermento biológico
  7. 5 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
Modo de Preparo
No liquidificador bata o leite, o óleo, o sal, a pimenta, os ovos, a cebola e o fermento. Transfira a mistura para uma tigela e aos poucos junte a farinha. Trabalhe a massa até ficar homogênea e se soltar das mãos. Cubra e deixe descansar até dobrar de tamanho. Modele o pão e asse no forno preaquecido a 200°C até que ele cresça, fique crocante e dourado.

Pão de Queijo Com Mandioca

Ingredientes
  • 2 canecas ( + ou – 400grs) de queijo comum ralado.
  • 1 caneca (+ ou – 200grs) de mandioca cozida e amassada.
  • 1 caneca (+ ou – 200grs) de povilho azedo.
  • 1 ovo inteiro.
Modo de preparo

Misture bem todos os ingrediente, reserve.
Unte uma forma com óleo. Ligue o forno. Faça as bolinhas e coloque pra assar, até ficar douradas.

 

Receita de pão de Batata Recheado

Ingredientes
Massa
  • 4 xícaras de farinha de trigo
  • 1 colher de açúcar
  • Sal a gosto
  • 2 envelopes de fermento biológico seco
  • ½ xícara de leite morno
  • 2 xícaras de purê de batata
  • 2 colheres de óleo
  • 1 ovo
  • 1 gema para pincelar
Recheio 1
  • 1 xícara de queijo mussarela em cubos
Recheio 2
  • 1 xícara de requeijão cremoso
Modo de Preparo
Misture a farinha de trigo, o açúcar e o sal. Reserve. Dissolva o fermento no leite morno, acrescente o purê de batata, o óleo e a mistura da farinha aos poucos, mexendo sempre até que obtenha uma massa homogênea e que não grude nas mãos.
Sove bem a massa. Modele e recheie os pãezinhos, e coloque-os em uma assadeira antiaderente. Leve para assar no forno médio (180 ºC) de 30 a 40 minutos, pré-aquecido até que estejam dourados.

Pãezinhos de presunto e queijo

Ingredientes
  • 2 tabletes de fermento fresco para pãp (30g)
  • 2 ovos
  • 1 xícara (chá) de leite desnatado
  • 2 colheres (chá) de sal
  • 1/4 de xicara (chá) de margarina light
  • 5 xicaras (chá) de farinha de trigo, aproximadamente
  • 1 gema para pincelar
Recheio
  • 150g de presunto magro sem gordura em fatias
  • 150g de mussarela em fatias
Modo de preparo
Bata no liquidificador o fermento, os ovos, o leite, o sal e a margarina. Transfira para uma tigela e junte a farinha aos poucos. Amasse com a mão até formar uma massa e divida-a em 20 partes iguais. Faça bolinhas e cubra com um pano. Deixe que cresçam até dobrarem de volume. Com as mãos abra cada bolinha em retângulo e ponha uma fatia de queijo e outra de presunto.
Modele os pãezinhos e disponha-os em uma assadeira untada. Deixe descansar por 10 minutos e pincele cada pão com a gema. Asse em forno médio.
Veja também!  Receitas com Umbu

Pão Francês

Ingredientes
  • ½ quilo de farinha de trigo
  • 15 gramas de fermento para pão
  • 15 gramas de sal
  • 20 gramas de açúcar
  • 1 colher de margarina
Modo de Preparo
Dilua o fermento em um copo de água morna com o açúcar. Misture os outros ingredientes. Amassa e levante, empurrando a massa para frente, com a palma da mão e dobrando-a sobre si mesma. Se for necessário, coloque mais água e mais farinha. A massa não deverá grudar nas mãos.
Deve ficar com aspecto leve e esponjoso. Deixe descansar por duas horas. A seguir, amasse novamente e prepare o pão, dando-lhe o formato desejado e coloque no tabuleiro untado. Se estiver pegajosa, espalhe mais farinha por cima. Deixe que ela descanse mais uma hora.
Aqueça o forno e pincele o pão com água antes de colocá-lo no forno. Assar por 40 minutos mais ou menos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *