7 atitudes destrutivas que você deve abandonar

Já reparou que em tudo vemos primeiro o lado negativo, o que pode dar errado, o que pode acontecer de negativo, as dificuldades, nunca pensamos no positivo, só quando tudo dá certo, quanto tudo se resolve é que percebemos o quanto fomos negativos, e porque não dizer dramáticos.

E esse modo de pensar e de sentir nos causa muito estresse e tristeza, a cada obstáculo nos sentimos mais e mais vulneráveis.

Isso acaba se tornando um hábito, como se o normal fosse ser assim, por isso é tão importante saber identificar quais são esses vícios e trabalhar para acabar com eles, não é fácil, mas é necessário para poder ter uma qualidade de vida melhor.

Vamos agora conhecer os 7 principais hábitos que você tem que te causam infelicidade:

 

VAMOS COMEÇAR:

 

Preocupação excessiva

Sabe aquela frase que dizem quando você está se preocupando demais “Você está vendo cabelo em ovo”, nunca vestiu tão bem, porque é exatamente isso que você está fazendo.

Muitas vezes nem se quer existe um problema, ou você mesma acaba criando um por ficar pensando demais.

A preocupação excessiva rouba a sua atenção do que realmente está acontecendo e do que deve ser feito.

Te faz perder os momentos de alegria, procure entender o porque de tanto preocupação e limpe sua mente, tente viver o momento.

Quando pensamos demais no que é certo ou errado acabamos criando rótulos e preconceitos na nossa mente.

Controle sua mente e não ela te dominar.

 

A preocupação é um sentimento?

Não, a preocupação é uma defesa do nosso cerebro, quando nos preocupamos e paramos para pensar deixamos de fazer, de seguir, de falar, enfim, nos limitamos através da preocupação evitando fazer aquilo que nos dava medo.

O sentimento seja positivo ou negativo é uma consequência.

 

Preocupação emagrece

Depende muito do metabolismo de cada um, dos problemas de saúde que possa ter, e das atitudes que a pessoa pode ter em momentos de estresse e preocupação exagerada, algumas pessoas perdem a fome, passam horas sem comer ou comem pouco, algumas comem descontroladamente.

Tem pessoas que para tirar a ansiedade costumam praticar atividades físicas por um longo período. Mas a preocupação em sí não emagrece.

 

Preocupação atrasa menstruação

Bom, levando uma vida tranquila já é difícil manter um ciclo mentrual regulado, agora imagine levando uma vida de estresse e preocupações.

A preocupação seja qualquer, e principalmante por medo de uma possível gravidez pode provocar uma alteração na região do cerebro responsável pelo controle dos hormônios que regulam os ciclos menstruais.

Por isso, relaxa, toma um chazinho e se não descer, faça o teste.

Viver de passado

Não importa a idade que você tenha, o hábito de viver pensando no passado se tornou a pior defesa do ser humano.

Por pior que ele tenha sido parece ser o melhor pra você até hoje, não é mesmo, sentimos uma nostalgia que muitas vezes não conseguimos entender. É desesperador, porque você quer si livrar desses sentimentos mas é mais forte.

A gente tem a sensação que as lembranças nos fazem suportar melhor o momento que estamos vivendo agora, mas infelismente, isso é uma ilusão.

O melhor que se tem a fazer é ficssar sua mente no dia de hoje, nos problemas de hoje, e em tudo que pode ser vivido no hoje.

Entenda que tudo um dia acaba, e que as lembranças, elas devem sim fazer parte da nossa vida, mas apenas como um aprendizado para que a gente não cometa os mesmos erros, é assim que conseguimos diminuir nosso sofrimento.

A dor vivida deve ser usada como um escudo de proteção, e o amor vivido como uma benção.

Quantas coisas boas você já viveu, mas não percebeu, quantas oportunidades já apareceram pra você, mas você não aproveitou porque estava presa as lembranças.

Como conseguir se libertar do passado se você não se permite criar novas lembranças.

Se essa lembranças te causam tristeza, mágoa, raiva, não ignore, trabalhe elas dentro de você, e não permita mais sentir tudo isso e não permita criar outas dores como essas.

Pense somente no presente e no futuro, e tenha fé em Deus em VOCÊ.

Julgar os outros

Fazemos tanto isso, e sabe porque? Essa é a forma de esteriorizarmos nosso sentimento de inferioridade perante os outros e nós mesmas(os).

Quanto colocamos defeito e julgamos as atitudes das pessoas temos a sensação de nos sentirmos melhor, mas não.

Nossa raiva só aumenta em relação ao nosso semelhante e acabamos exigindo mais e mais de nós mesmos, tentando ser melhor que o outro, e deixando de viver para não se igualar ao outro.

O preconceito, a desigualdade social são alguns dos fatores que desencadeiam esses julgamentos, quando vivemos o julgamento dos outros aprendemos também a julgar.

Não deixe que a opinião dos outros te moldem, deixe pra lá, viva a sua vida, e evite olhar para a vida do outro, mesmo que você tenha razão no que pensa do outro.

Não compete a você dizer o que é certo ou errado, levre-se desse hábito.

 

Cultivar a vergonha

Sentir vergonha de si mesma(o) talvez seja o sentimento que mais limita o ser humano, o medo de passar por aquilo denovo, de ver as pessoas rindo da gente, debochante do que você falou, do mico que pagou.

É uma emoção que destroi por dentro, causando traumas que muitas vezes só um tratamento pisicologico pode ajudar.

Tem coisas que acontecem sem esperar, um tombo na rua, por exemplo, coisas chatas mas normais de passar, e não é sua culpa, aconteceu, mas que dependendo da situação pode ser muito traumático.

A vergonha te impede de continuar vivendo normalmente, de fazer coisas que você fazia, é preciso entender que todo mundo erra, é uma condição normal do ser humano.

Se perdoe pelo o que aconteceu, nos culpamos até quando é o outro que erra com a gente, quando é o outro que deveria se sentir culpado, pegamos toda culpa para nós.

Quando passar por alguma vergonha, não importa como for, tente rir da situação, ou se for algo mais difícil de superar, olhe para o que passou com mais compaixão com você mesma. E dê mais valor na parte boa.

Se comparar com outras pessoas

Tomar uma pessoa como referência, como um modelo para aquilo que você espera ser um dia, tudo bem, é bom ter alguém em quem se espelhar.

Mas, não é essa comparação que estamos falando não.

Se comparar ao outro(a), achando que a outra é mais bonita, mais magra, mais bem vestida, eu diria que não é nem um hábito, é uma auto-destruição.

Você sempre vai se ver como alguém que tem menos, que é menos que as outras mulheres.

A comparação mina sua autoestima e produz um sentimento de inferioridade e debilita suas atitudes ao transmitir insegurança. Você se coloca num estado onde você fica estagnada e isso não contribui para sua evolução pessoal.

Geralmente essa comparação ocorre em momentos específicos, na academia, por exemplo, mas se não for cortada essas atitudes vão tomando conta da pessoa, fazendo você se afastar das amigas, te atrapalha no trabalho, no convívio com a família, na sua socialização.

É possível se livrar disso, alimente sua auto-estima, faça crescer aquilo que te favorece,

Se tiver que mudar algo tem que ser por você e não pra ficar parecida com a outra(o). SE AME!

 

Ignorar o agora em antecipação ao futuro

Como seria isso, neste momento você está lendo este texto, certo! Mas onde está sua cabeça, também no texto, se for ótimo.

Nos acostumamos a viver a vida de forma muito acelerada, a vida da mulher nem se fala. É casa, filhos, trabalho, marido…

Acabamos deixando passar o agora, se estamos almoçando a cabeça tá na louça para lavar, se estamos dirigindo a cabeça tá no trabalho.

Esse é o nosso citidiano, e aqueles momentos que marcam nossas vidas, você se lembra de todos eles com clareza, o que sentiu, como foi…

Você nunca está vivendo o momento presente, seja ele bom ou ruim deve ser vivido que forma plena.

 

CONCLUSÃO:

Lendo todas essas 7 atitudes, você consegue perceber a ligação que existe entre elas?

Quand deixa de viver o momento, você começa a buscar o passado, te causando preocupação exagerada.

Que o modo como você vive te faz se comparar a vida das outras mulheres, e a julgar os outros e se limitar, se sentindo envergonhada do que se tornou.

Pense primeiro no seu bem estar, nunca se coloque em segundo plano, veja o que precisa ser mudado em você e se dedique a isso.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *